Superação

Correr é superar, sempre. Superar a preguiça de sair da cama pela manhã. Superar a vontade de ir direto para casa depois de um dia cheio de trabalho, se jogar no sofá e ficar de pernas para o ar. Superar a chatice que é fazer musculação. Superar a dor no pé e a moleza nas pernas depois de uma hora de percurso. Superar o sol, a chuva, o frio, o calor…

Mesmo para os viciados, as vontades humanas atrapalham. Quem nunca quis ir para o bar com os amigos ou se afundar em pizza no final de semana de corrida? Ou então acordou e estava aquele tempo feio, quase garoando, e pensou: “acho que hoje não vou, não”? Nesses momentos sempre lembro: Deus me fez perfeita e me deu a possibilidade de fazer algo que amo muito; que considero “melhor do que muita que existe”. Então, porque raios eu vou sucumbir à preguiça?

E é bem nos dias que faço um esforço tremendo para ir treinar que encontro no Ibira exemplos que deixam a minha superação no chinelo. Encontro deficientes físicos ou visuais, amputados, mães com bebês em carrinhos… Chego até a ficar com raiva de mim, por não estar me esforçando mais.

Pensando nisso hoje, depois que passei uma semana de molho por causa de uma infecção urinária mais forte e remédios mal receitados, lembrei de um vídeo fenomenal que sempre, sempre mesmo, me faz chorar. Isso sim é superação e entrega!

PS: Eu sonho com o dia que completarei o Ironman! Quando isso acontecer, vou até tatuar na perna! Deixei um espaço especialmente reservado!

Advertisements